Projetos Científicos

Objetivo

O principal objetivo das missões científicas do Zenith é produzir conhecimento para a humanidade, através da publicação de artigos em revistas técnico-científicas, com autoria de pesquisadores parceiros do grupo. Até hoje, nossos estudos estão focados na área de Astrobiologia, com ênfase em ensaios de resistência de microrganismos extremófilos ao ambiente estratosférico.

 

Histórico

O Zenith deu início às suas atividades no ramo astrobiológico quando os pesquisadores Dr. Douglas Galante, do CNPEM, e Dr. Fabio Rodrigues, do IQ-USP, embarcaram seus primeiros experimentos com o grupo em 2016, a bordo da Garatéa-I. Desde então, todas as missões científicas levaram seus ensaios e de outros cientistas associados à estratosfera. Em 2018, tivemos o primeiro experimento biológico de autoria do próprio grupo embarcado em uma de nossas sondas, na Garatéa-III. Em setembro desse mesmo ano, o primeiro artigo em revista técnico-científica que contou com experimentos embarcados pelo Zenith (no caso, pela Garatéa-I) foi publicado.

Confira o artigo!

 

Garatéa-I

 

Como o primeiro passo do grupo no campo da Engenharia Aeroespacial, a GI foi um projeto realizado em parceria com estudantes de astrobiologia, cabendo ao grupo Zenith a construção da sonda que portaria os experimentos levados à estratosfera e o lançamento do projeto através de um balão de gás Hélio.  O lançamento da GI foi realizado no dia 14 de maio de 2016 no Campus II da USP – São Carlos, e foi resgatado com sucesso nos arredores de São Sebastião da Grama – SP. Além do objetivo principal de proporcionar uma plataforma para nossos parceiro de astrobiologia, também conquistamos o importante prêmio de  Melhor Experimento na competição mundial GSBC.

 

 

Garatéa-II

 

Dando continuidade ao projeto GI, na GII foi proposta ao grupo construir uma nova plataforma para os experimentos biológicos já anteriormente lançados na estratosfera, mas com algumas melhorias. Além das melhorias no suporte aos experimentos, o grupo também pôde evoluir e melhorar na construção da sonda, com um novo formato, um isolamento térmico melhorado, testes com energia solar na alimentação da eletrônica da sonda, testes com alguns sensores inéditos para o grupo e aquisição de dados em tempo real. O lançamento da GII foi realizado, assim como na GI, no Campus II da USP – São Carlos, no dia 19 de dezembro de 2016, sendo foi resgatada com sucesso próximo ao município de Matão – SP.

 

 

 

Garatéa-III

 

Trazendo como uma das inovações do projeto a presença de experimentos realizados pelo recém-criado Departamento Científico do Zenith, a GIII deu continuidade à missão iniciada por suas antecessoras, dando passos importantes no pouso da sonda, com uma estrutura que reduz o impacto e um paraquedas melhorado, assim como no sistema embarcado na missão, com testes de melhor aproveitamento de energia, sensores novos e comunicação entre sonda e Terra melhorados ainda mais.  O lançamento ocorreu no Campus II da USP – São Carlos novamente, com resgate da sonda em Santa Lúcia – SP, sendo esta a primeira vez que o grupo conseguiu chegar no local de aterrissagem antes mesmo da sonda.

 

 

Garatéa-V

 

Dando um novo passo no desenvolvimento de nossas sondas científicas, a GV tem como principal objetivo aumentar o tempo que a sonda consegue permanecer no ar de forma controlada, adicionando uma válvula que libera o gás do balão aos poucos e um sistema de lastro, que também é liberado aos poucos. Com a combinação desses dois mecanismos, a GV visa conseguir equilibrar seu Peso e seu Empuxo, de maneira a permanecer em uma altitude adequada, sem que o balão estoure, por mais tempo. O projeto teve início em 2018, e seu primeiro teste de lançamento foi realizado no dia 11 de novembro deste ano. Além do sistema de válvula/lastro, serão implementados na GV sistemas de controle bidirecional, possibilitando enviar controles em tempo real do chão para a sonda.

 

Veja Também:

Projetos Educacionais, Projetos de Satélites